Se isto não coisar clique aqui e assim. Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...: Pai Bush <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6653557\x26blogName\x3dOlhe+que+n%C3%A3o,+sh%C3%B4+Doutor!+Olhe+que+n%C3%A3...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/\x26vt\x3d-538406010109702714', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...

Verdades absolutas sobre basicamente tudo.
All great truths begin as blasphemies.
Nem mais. Porra. 

19 de setembro de 2004

Pai Bush











A 8 de Janeiro de 1992, durante uma visita de estado ao Japão, o então presidente dos Estados Unidos, George H.W. Bush, vomitou em cima do primeiro-ministro nipónico, o sempre simpático Miyazawa Kiichi. Bush pai, que sempre apresentou o semblante concentrado (e nada lunático) que podem ver na foto em cima, andava engripado na altura mas arriscou e abocanhou uma dose de salmão. Vai daí, e no seguimento desta sábia opção, ainda a meio de uma das muitas cerimónias protocolares, Bush sénior lá se curvou enfraquecido para, acto contínuo, dar uma nova cor (e um novo cheiro) à camisa do Kiichi, perdendo finalmente os sentidos durante uns segundos no colo do afável karateca.

Agora imaginem se fosse ao contrário! Imaginem se tivesse sido o japonês a jorrar uma posta de salmão e meia dúzia de aspirinas semi digeridas para cima do todo poderoso texano! Aí sim, os Estados Unidos finalmente apresentariam uma razão inatacável e inabalável para invadir um país! É que esse sempre foi o calcanhar de Aquiles dos políticos norte-americanos: apresentar ao mundo desculpas decentes para poder bombardear outras pessoas. Como bem sabemos, eles não são muito criativos. Será válido bombardear uma cidade para tentar desviar atenções de um vestido que manchámos numa sala oval? Não! Então e obterá unanimidade uma intervenção que vise meter um grupo religioso na ordem porque eles deram dormida a um velho reumático e em hemodiálise numa das muitas grutas que usam como sede? Não! Mas e se o velho for mau ? Mesmo assim. Então e se um país for suspeito de estar a desenvolver armas de destruição massiva para atacar todas as pessoas boas do mundo? Não me parece.

Mas, digam lá a verdade, e se o Saddam, após uma jantarada no Rancho Crawford, vomitasse uns quantos bifes mal passados para cima do Bush filho e ainda usasse o colo do presidente americano como almofada para a sua cabeça e bigode ensopados em desperdícios gástricos? Alguém podia condenar o presidente por querer invadir o Iraque?


Blogger Lala said...

estou a ver que partilhamos o fascinio pela familia Bush...  


Enviar um comentário

© J. Salinas 2005 - Powered by Blogger and Blogger Templates