Se isto não coisar clique aqui e assim. Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...: Factos da vida #1 <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6653557\x26blogName\x3dOlhe+que+n%C3%A3o,+sh%C3%B4+Doutor!+Olhe+que+n%C3%A3...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/\x26vt\x3d-538406010109702714', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...

Verdades absolutas sobre basicamente tudo.
All great truths begin as blasphemies.
Nem mais. Porra. 

22 de dezembro de 2006

Factos da vida #1








Jamais, em tempo algum, foi ou será viril qualquer frase que inclua a palavra naperon.


Anonymous Marta V. said...

Lol... A minha mãe adora naperon's... É mesmo coisa de senhora :)

Outra coisa que não tem nada a ver com naperon's... Gosto muito do teu blog, está original e escreves coisas interessantes... Continua ;P  


Anonymous netwalker said...

Não posso concordar!
Um dia a minha Professora, a Dª Estefánia, pediu-me uma frase com a palavra naperon, mas que pudesse rimar e eu escrevi:

A minha amiga Lola deu-me um Naperon, e eu fiquei logo com tesão!...  


Blogger Tibério said...

Caluda!  


Blogger Minerva McGonagall said...

Também tenho uma frase, mas é em portonhol:

Cariño, esse naperon na mêsa de cabecêra me incendeia el caralhon!  


Anonymous Lutero said...

A Scarlett Johansson toda nua, só com um naperon na mão, parece-me uma frase viril...
Ou secalhar, é de mim...  


Blogger Pedro said...

A Escarlate, nua, com uma naperon na mão não é uma frase viril. E eu explico porquê. Quem a ouvir, à frase, vai logo indagar por que raio a Escarlate tem um naperon na mão, deixando então de, e como deveria ser, centrar-se na volúpia desprovida de vestimentas que a moça ostenta. O naperon capitaliza a energia da frase, desprovendo-a de toda e qualquer virilidade que pudesse ostentar.

Seja como for, esse exemplo é estúpido.  


Anonymous Anónimo said...

Então, amigo da onça?
Ainda continuo à espera de um telefonema teu para irmos almoçar um dia destes...
S.  


Anonymous Lutero said...

Falas tanto e não dizes nada! Deixa, que vendo a Scarlett toda nua, ía mesmo pensar no que teria ela na mão, ou no raio que a parta! Aliás nem para a moça olhava, iria centrar-se no naperon, concerteza!
E estúpidas são as tuas ideias (teorias), sem dúvida.
Para mim, o naperon não capitaliza a energia da frase...e toda nua? Capitaliza o quê???

Enfim...  


Blogger João said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.  


Blogger João said...

Lutero não fazia ideia (teoria) que eras assim tão revoltado. Deverias capitalizar isso melhor. E antes que perguntes "Capitaliza o quê???", eu digo-te: a raiva! Capitalizar a raiva.  


Blogger Pedro said...

Quer-me bem parecer que na frase “A Scarlett Johansson toda nua, só com um naperon na mão” não se vê mesmo a moça desnudada. É que se basta ver a frase para logo a ver a ela, isso é fenómeno para revolucionar toda a teoria da comunicação.

Pelo sim, pelo não, é de se escrever a frase no tecto do quarto. Não vá isso coiso…  


Anonymous morena_mau_feitio said...

Tenho de concordar contigo  


Blogger Jaime said...

De "modos" que este post não pode ser viril.

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com  


Blogger Ritz said...

Eu queria mesmo era que voltasses a escrever... O naperon é giro, vá lá, mas faz-nos falta outros assuntos!  


Blogger massacrador de floribellas said...

caros vizinhos e bebedolas. venho aqui divulgar um espaço que veio preencher uma enorme lacuna da nossa internet, obviamente estou a falar da necessidade de estourar com o nuno markl. isso mesmo. as 998 sórdidas maneiras de estourar o markl, com porrada de criar bicho.
visitem a nossa tasca. se gostarem, gostaríamos de ter um linkzito nas vossas paredes ao lado das garrafas de ginja  


Anonymous Anónimo said...

«Um dois, um dois, experiência... Sobe o som, Joca! Tu, Cajó, dá mais jarda ao baixo! Neca, põe o naperon em cima da bateria!»

Jorge Castro  


Blogger LFM said...

E no fim do serviço, para me poder limpar, apenas um naperon tinha à mão. Paciencia.  


Anonymous Anónimo said...

"E de maneiras, D. Eugénia, que estou a bordar um naperon para a mesinha de cabeceira, todo aos caralhinhos".

Jorge Castro  


Anonymous Anónimo said...

"A minha sogra ficou pior que estragada quando descobriu que limpei o cu aos naperons".

Jorge Castro

(isto é viciante, desculpem)  


Anonymous Anónimo said...

e foi assim que fiquei com o desenho de um naperon de bilros desenhado nas nádegas...  


Blogger Miguel said...

A minha mãe sabe fazer isso. Faz de '1001' formatos, não só faz bases para os copos como esse tipo de coisas.

Chapéus, toalhas, com um sabonete dentro do bordado para meter dentro das cómodas. Muita coisa.

http://sobreteclas.blogspot.com  


Enviar um comentário

© J. Salinas 2005 - Powered by Blogger and Blogger Templates