Se isto não coisar clique aqui e assim. Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...: Porque é assim <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6653557\x26blogName\x3dOlhe+que+n%C3%A3o,+sh%C3%B4+Doutor!+Olhe+que+n%C3%A3...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://olhequenao.blogspot.com/\x26vt\x3d-538406010109702714', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Olhe que não, shô Doutor! Olhe que não...

Verdades absolutas sobre basicamente tudo.
All great truths begin as blasphemies.
Nem mais. Porra. 

29 de janeiro de 2006

Porque é assim















Porque desde que, no Karate Kid, o Daniel LaRusso inventou aquele golpe final e aviou um biqueiro na queixada do Johnny Lawrence, pancada extensível, ainda que a um nível simbólico, a todos os membros da Cobra Kay, mas sobretudo ao seu pérfido sensei, que eu soube que, no final, os bons ganham sempre.

Porque desde que, no Rocky I, o Apollo Creed, esse canalha, vence a primeira batalha, com sorte e após uma decisão arbitral bastante discutível, que eu soube que, mais dia, menos dia, há-de sempre aparecer um Rocky II para, de uma vez por todas, e inquestionavelmente, o bem, com menor ou maior dificuldade, imperar sobre o mal.

Mas, acima de tudo, porque desde que, no Cálice Sagrado, o Rei Artur encontrou o Cavaleiro Negro, personagem com sobranceria, arrogância e desdenho pelos adversários para dar e vender, que eu soube que, às vezes, os trajectos da vitória do bem sobre o mal assumem contornos demasiado claros e absurdamente humilhantes.

E ainda bem que assim foi.


Blogger skipper said...

Sim, uma grande vitoria do bem !!  


Blogger Lala said...

E mais nada!!  


Blogger João said...

O quê!?  


Blogger Mad Mad Bungle said...

Grande vitória. Grande blog.  


Enviar um comentário

© J. Salinas 2005 - Powered by Blogger and Blogger Templates